segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Arte Quase Centenária de Serrinha

                 Cerca de 35 famílias vivem do artesanato em Serrinha da Prata  

    
      O Vilarejo é com toda certeza um lugar recheado de artes de todos os tipos. Existe desde artes manuais até confecção com o uso de maquinário elétrico. E também diversas expressões culturais como pessoas que cantam, que tocam algum instrumento, grupos que apresentam cânticos sacros com dança, arte com biscuí, crochê, tricô, bordado, reciclagem, diversas manicures que embelezam as mãos das mulheres, cabeleireiros e etc. Mas vamos chamar a atenção para uma em particular, por ser a mais utilizada, tendo em vista sua importância na manutenção de muitas famílias do nosso Povoado, que é o ARREMEDO.

     A principal arte da Serrinha é fonte de renda para varias famílias na comunidade. Trabalho este que foi trazido por Amâncio Alves de Oliveira entre a década de 1920 e 1930 que foi passada de geração em geração por quase 100 anos.





 O Arremedo é feito do miolo da umburana, madeira típica do semi-árido nordestino e que por sinal era abundante na região, (e que infelizmente não é mais, sendo preciso buscar no alto sertão de Pernambuco e que chega aqui com um elevado preço), mas que não desestimula a produção por conta de ser uma das poucas fonte de renda. Em 2005 esse trabalho artesanal foi matéria de uma reportagem da TV Asa Branca afiliada da Rede Globo, e foi exibida no programa Via Brasil no Canal Globo. Veja a reportagem logo abaixo:


Fotos: Alan dos Pios

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

TV Asa Branca em Serrinha da Prata

Reportagem da TV Asa Branca sobre o Turismo religioso em Serrinha da Prata


Foi no dia 30 de outubro de 2019 que uma equipe da TV Asa Branca junto com visitantes de Recife, Caruaru e Garanhuns, chegaram para fazer uma reportagem no povoado Serrinha da Prata na zona rural do município de Saloá-PE, atraídos pelo turismo religioso, forte nesse vilarejo, eles visitaram Capelas, Monumentos e também dois Museus, um que conta a historia dos Principais personagens do Povoado e outro que reúne mais de 150 presépios dos cinco continentes. A reportagem vai ao ar no primeiro sábado de Janeiro de 2020, no Programa Verão Nordeste da Rede Globo Nordeste.








                                       

quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Serra do Tabuleiro

                                                   

                     Maciço do Tabuleiro 



    Tabuleiro ou Serra da prata é um agrupamento de colinas localizada no agreste meridional de Pernambuco, mais precisamente entre os municípios de Saloá e Iati. O ponto culminante dessa formação geográfica tem 1084 m segundo as Cartas Topográficas do Exército Brasileiro, sendo considerado o local mais alto da Microrregião de Garanhuns, e um dos mais alto do Planalto da Borborema.


visão do maciço e do Povoado Serrinha da Prata
                            

      O Bioma da Serra do Tabuleiro 


      O bioma predominante nessa região,  por ser uma região de transição entre agreste e sertão é a Caatinga (Mata Branca), mas nas áreas mais altas existem resquícios de Mata Atlântica por ser uma área de brejo de altitude.

 A fauna da região é compostas de varrias espécies de aves como Inhambu, Codorna, Codorniz, Juruti, Perdiz e aves de rapina como gavião-peneira, Carcará e o Gavião-ripina. Existem também no grupo dos mamíferos, as raposas, gatos mourisco, gatos do Mato entre outros... 


A flora é diversificada com presença de vegetação de caatinga e resquícios de mata atlântica, espécies como o Angico Vermelho, Jurema, Barriguda, Braúna, Ouricuri, Macaúba, Imbaúba, Tamboril, Facheiro, Cacto pé de mamão, entre outras espécies.

Arvore de grande porte nas matas do Tabuleiro
                                                 
Ouricuri (Palmeira)


Cacto pé de mamão

Nascentes em meio a grota  
Angico Vermelho 




    Potencial turístico da região 


      Por ser uma área de Brejo de altitude, com mescla de vegetação de Caatinga e Mata Atlântica, essa localidade tem um potencial na questão do ecoturismo com trilhas ecológicas. Existem varias trilhas com 6 a 7 km de caminhada, e com elas podemos ver varias quedas d'água e Cachoeiras e também lugares para montar acampamentos, e no ponto mais alto uma visão panorâmica Sensacional do relevo do Planalto da Borborema.









Torres da operadora Vivo e de provedores de internet no cume da Montanha


Cachoeira da Serra do Frio




Fontes:   





sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

A historia não contada da Casa do Artesão

                                   O quase Elefante Branco de Serrinha da Prata

   


A história começa quando em 1985, nosso Saudoso Vereador João Martins (que naquele ano ainda não era vereador) chega com o superintendente do ProRural (Programa Estadual de apoio ao pequeno produtor rural), Romário Dias. A princípio o projeto era fazer uma casa de farinha, mas recentemente naquela época, Fidelis Francisco já havia construído a sua casa de farinha, com isso eles para não atrapalhar, mudaram o foco, sabendo que existia uma produção artesanal (arremedos, apitos, pios), resolvem construír uma marcenaria com o nome de Casa do Artesão.

E assim começaram a construir, mas havia um problema a água não chegava no ponto de construção ( havia uma caixa d'água construída por Ubirajara Barbosa prefeito anos atrás, mas ela não conseguia abaster a Serrinha inteira) com isso o ProRural construíu uma outra caixa d'água.
caixa 35 mil litros construída no terreno de Manuel Luiz Honório pelo Polo Nordeste (ProRural)

Caixa construída no mandato de Ubirajara Barbosa

Sendo assim a água chegou nessa região da Serrinha da Prata, e o trabalho começou. Finalizado o projeto da Casa do Artesão, que contava com todas as ferramentas necessárias para se trabalhar com madeira, e equipada com Banheiros. Os responsáveis do ProRural entregaram a chave ao representante dos 12 associados da cooperativa que ali nascia, com um aviso " esperamos que essa construção não vire um Elefante Branco".

O tempo passou e Infelizmente a casa do Artesão foi se definhando ao longo de 33 anos,  muitos associados foram embora, outros entraram, e a desorganização tomou de conta, e o medo do ProRural de que virasse um elefante branco quase se concretizou se não fosse por causa de  algumas pessoas que fabricam apitos, por causa da falta dos equipamentos Originais ( que ninguém sabe aonde abita) compraram um motor e uma Furadeira  para realizarem suas atividades lá, hoje em dia.

Infelizmente a Casa do Artesão (serraria) não é mais nem a sombra do que foi um dia. Abaixo 👇 fotos do que se tornou a Serraria de Serrinha da Prata.













Sabemos que esse Projeto feito pelo ProRural foi de grande importância para nossa comunidade contribuído muito com quem ganha seu pão com artesanato. Por isso mesmo é triste ver essa construção dessa forma. 

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Serrinha da Prata na UPE Garanhuns

         ACADÊMICO DE IATI FAZ SEU TCC             SOBRE O LATIM EM SERRINHA DA PRATA     
  
  Foi nesta última quinta-feira, dia 20 de dezembro de 2018, que um Jovem do Sitio Cacheirinha de Barros do município de Iati chamado Gelmonik Ferreira Gomes, apresentou seu trabalho de conclusão do curso de História na UPE Garanhuns.


    O jovem estava pesquisando sobre o Latin na região, e com isso passando no povoado Pindoba, teve a informação que o Latin que lá existia teria vindo da Serrinha da Prata. Com isso, ele foi de primeiro momento procurar Ângela(Coodernadora da Igreja de São Sebastião). Quando chegou a casa dela, ela pediu que procurasse Jean(construtor do Montserrat) que ele saberia dá mais informações sobre a história de Serrinha. Ao conhecer Jean ele  falou sobre Frei Bosco e passou o contato dele.

    A partir daí ele encontrou um grande acervo no Museu Mestre Vicente e muitas informações com Frei Bosco para concluir seu TCC. Segue abaixo algumas fotos da apresentação e da vinda dele em Serrinha da Prata.











Arte Quase Centenária de Serrinha

                 Cerca de 35 famílias vivem do artesanato em Serrinha da Prata              O Vilarejo é com toda certeza um lugar re...